Bolsista da Associação dos Pintores com a boca e os pés
contato@roseorth.com.br  
 

Notícias


Emocionante palestra da artista plástica Rose Orth

A palestra “Vida e Superação”, ministrada pela artista plástica Rose Mary Orth, reuniu um bom público, entre autoridades, familiares e comunidade em geral. O evento, promovido através da parceria entre Prefeitura Municipal e Fundação Fabrício Marasca, aconteceu na noite de ontem, 21/11, no Tenarião em Tapera, e esteve inserido na programação de Novembro com Saúde.

Com limitações físicas, deixadas como sequelas após contrair poliomielite na infância, Rose relatou o percorrer da sua vida, comentando que ser tetraplégica não a impediu de obter algumas conquistas pessoais. A infância foi marcada por brincadeiras e a super proteção dos pais e dos irmãos: “mesmo sem mexer os braços e as pernas, eu tentei ter uma infância normal e estar inserida nas brincadeiras. Se eu não podia correr e jogar bola, eu era o juiz da partida. Eu só comecei a sentir as diferenças quando entrei para adolescência e por ter sido super protegida, acabei me tornando uma jovem insegura”, comentou.

A artista relatou os seus dramas e questionamentos pessoas e os problemas enfrentados pela família. Contou que familiares propuseram a troca de uma cadeira de rodas motorizada pelo tratamento no Hospital Sarah Kubitschek, em Brasília: “eu ganharia a cadeira, mas deveria buscar por tratamentos que ajudassem na minha qualidade de vida e, consequentemente, na minha independência. Em outubro de 1995, eu fui para Brasília, e aos 29 anos tomei a minha primeira decisão na vida: continuar o tratamento e conhecer meus próprios limites, tanto físicos quanto emocionais”.

Nos 14 anos que viveu sozinha em Brasília, contou com o apoio de acompanhantes e de estranhos. “Foi um desafio muito grande para mim. Aprendi que precisamos uns dos outros e eu dependi muito dos outros a minha vida inteira. Eu acredito que sempre estive protegida, pois nas horas em que eu precisava de alguém, tinha alguém para me ajudar. Quando estive no Hospital Sarah, desenvolvi habilidades que me permitem subir e descer da cadeira de rodas, trocar a cadeira pelo táxi ou pela cama, esquentar meu jantar”, relatou.

No decorrer da vida, Rose estudou Filosofia, foi professora de artes na Escola Municipal Ecológica de Toledo e formou-se em Pedagogia. Em busca de qualidade de vida, fez fisioterapia, equoterapia, natação, biodança e dança, tendo se apresentado no Teatro Municipal de Brasília.

A arte entrou em sua vida quando ainda era criança e foi usada para expressar seus sentimentos. No Distrito Federal, Rose adquiriu formação em Pintura Espontânea. Atualmente em Toledo, frequenta o Atelier Estudo das Cores da Profª Ivania Donassolo e integra, como bolsista, a Associação de Pintores com a Boca e os Pés. Suas obras já foram expostas em Brasília, Paraná e São Paulo e ela já participou de eventos em vários estados brasileiros, assim como em Buenos Aires.

A palestrante apresentou algumas fotografias de suas obras e comentou o valor sentimental de alguns quadros, porque marcaram momentos especiais da sua vida e da sua aceitação pessoal. Para concluir, ela demonstrou como cria suas telas usando a boca. A palestrante foi aplaudida em pé pelo público presente.

Texto - Prefeitura Municipal de Tapera





contato@roseorth.com.br